• Bewell Portugal

Como revitalizar o seu programa de saúde e bem estar corporativo em 30 dias ou menos

Um programa de bem estar que seja bem executado irá tornar os seus colaboradores mais saudáveis, felizes e comprometidos com a empresa.

Deste modo, irá aumentar a produtividade, satisfação e retenção no trabalho, reduzindo o absentismo e custos com a saúde.


Mas nem todos os programas corporativos de bem estar são criados da mesma forma e, para não desperdiçar recursos, deverá garantir que o seu programa seja, de facto, eficaz e que ajude a sua empresa a atingir resultados.


Utilize as seguintes dicas práticas para dar uma nova vida ao seu programa de saúde e bem estar.


SEMANA UM


Foco na Comunicação

O fracasso de um programa de bem estar empresarial pode ser o sintoma de outro problema maior, como uma infra-estrutura de comunicação interna mal montada.

Segundo um estudo realizado pela Gallup, embora a grande maioria das empresas inquiridas tenha um programa de bem estar, apenas 60% dos colaboradores estão cientes de que o programa existe.


Revitalizar o seu programa de bem estar pode ser a desculpa perfeita para fazer uma auditoria à sua comunicação interna e garantir que há uma comunicação consistente e transversal a toda a empresa.

Esta é uma tarefa fundamental e por isso é importante começar por ela. O plano de comunicação interna deve incluir um meio para os funcionários darem feedback, como uma caixa de sugestões ou questionários sobre os interesses dos colaboradores. Esse feedback deve ser levado em conta à medida que vai criando novas atividades para o programa.


Criar oportunidades de diálogo entre os colaboradores e a gestão de topo poderá ajudá-lo a entender quais os tipos de programas de saúde e bem estar que serão bem sucedidos e quais serão insuficientes.


Se uma revisão abrangente das comunicações não for viável em 30 dias, algo tão simples como realizar publicações semanais ou mensais de bem estar ou realizar uma atividade mensal como “almoço e aprende” pode ser suficiente para se certificar de que os seus colaboradores estão cientes do programa de bem estar da sua empresa e dos seus benefícios.


Nomeie um campeão de bem estar

Um estudo publicado pela Harvard Business Review concluiu que praticamente todas as empresas com programas de bem estar bem sucedidos têm pessoas dedicadas que não só desenvolvem e implementam os programas de bem estar, como também o defendem internamente de forma contínua.


Embora seja normalmente um representante dos Recursos Humanos, também poderá selecionar um campeão de bem estar entre outros colaboradores (nomeados ou voluntários) dentro da sua empresa.


Divulgue opções de alimentação saudável, incluindo lanches saudáveis


A nutrição é uma peça fundamental em qualquer plano de saúde e bem estar.

Existem inúmeros estudos e evidências de que os alimentos que ingerimos têm um impacto direto no desempenho cognitivo, na produtividade, no humor e na propensão a desenvolver doenças crónicas, como diabetes.


Ainda assim, há muitas empresas que não fazem uma abordagem correta deste tema e, embora assumam que a educação é o fator mais importante na adoção de hábitos alimentares saudáveis, as informações divulgadas não são as que levam às melhores escolhas.


Sem acesso a opções saudáveis, é difícil levar um colaborador a fazer uma escolha saudável.

Os colaboradores consomem a maioria da sua ingestão calórica diária na forma de refeições e lanches no local de trabalho, pelo que dar acesso a alimentos saudáveis se torna crucial para a qualidade da dieta dos seus colaboradores e, por conseguinte, do seu bem estar.


Todos sabemos que a fast food é mais apetitosa quando os seus níveis de energia e glicose estão mais baixos. Essas quebras de energia ocorrem quando não há acesso a opções de lanches saudáveis. Ao ingerir alimentos com baixa carga glicémica ao longo do dia, os níveis de glicose mantêm-se estáveis e as opções menos saudáveis deixam de parecer tão apetitosas.


De igual modo, especialistas recomendam que as decisões sobre o que se vai comer devem ser feitas antes de sentir fome, para reduzir a vontade de comer alimentos não saudáveis. Planear as refeições com antecedência é uma forma simples de conseguir isso, assim como optar por um serviço de entrega de fruta fresca no seu escritório.


Fornecer lanches saudáveis terá um impacto imediato na moral, saúde e produtividade.


SEMANA DOIS

Inclua os gestores intermédios

Se já está na fase em que os canais de comunicação interna estão instalados, já nomeou campeões de bem estar e oferece snacks saudáveis, mas, ainda assim, a participação nas atividades que realiza é muito baixa, está na hora de avançar com os gestores de nível intermédio.


Os gestores de nível intermédio são o elo direto entre a gestão de topo e a restante organização e têm influência direta no comportamento dos colaboradores. Assim, os gestores definem o tom para a adoção do programa de bem estar e, de igual modo, ajudam a determinar se o mesmo será ou não bem sucedido.


Assim, é importante que toda a gestão intermédia conheça e comunique os benefícios do programa de bem estar, pelo que deverá dedicar uma parte da segunda semana para os educar neste sentido.

SEMANA TRÊS

Incentive a participação

Se na terceira semana ainda não tiver a participação esperada, utilize os incentivos.


Os incentivos são uma forma de recompensar pela participação e podem assumir as mais variadas formas. Incentivar a participação pode, muitas vezes, ser apenas o eixo necessário para reativar um programa de bem estar e inspirar a sua força de trabalho a fazer escolhas mais saudáveis nos próximos anos.


Lance Desafios de Bem Estar


A competição saudável é uma ótima forma de iniciar a participação nos programas de bem estar. Combine equipas diferentes entre si com o objetivo de ganhar um dia extra de férias, lugares de estacionamento ou almoços saudáveis como recompensa pelo bom desempenho. Ao criar um clima positivo e divertido, equipas e indivíduos conseguirão alcançar os seus objetivos de saúde.


Os tipos de desafios devem variar de acordo com a audiência: número de aulas de ioga por membro da equipa por mês, kms percorridos a pé, número de dias em que foram de bicicleta para o trabalho, etc. Implementados de forma correta, os desafios de bem estar podem servir como um exercício de aproximação das equipas, ao mesmo tempo que inspiram mudanças duradouras no estilo de vida de cada colaborador.

SEMANA QUATRO


Desenvolva uma cultura de bem estar, não apenas um programa de bem estar

Por esta altura já deverá ter visto um aumento significativo na participação, por isso agora é o momento ideal para fazer uma avaliação das ações implementadas e começar a focar-se no cenário geral.


Para garantir que o seu programa de bem estar faça parte da sua cultura empresarial, não se foque apenas nas atividade física ou perda de peso, mas numa abordagem multifacetada que inclua todas as áreas, como nutrição, saúde mental e sentido de comunidade. Faça um balanço dos programas e determine se são consistentes com a cultura da sua empresa. Caso contrário, poderá ter muito mais trabalho no futuro.



O seu programa de bem estar só será percebido como parte efetiva e legítima se fizer parte de uma cultura geral de compromisso, que inclua uma forte componente de comunicação e suporte.

Reserve a quarta semana para ver se o progresso que fez é suficiente ou se uma cultura inconsistente da empresa pode ser a responsável.

Conclusão

Os programas de bem estar podem ser uma grande vantagem para a sua empresa, mas apenas se os seus colaboradores tirarem vantagem deles. Para garantir uma ampla adoção, os programas devem ser cuidadosamente planeados e promovidos de forma contínua.


Fale connosco, há 18 anos que implementamos wellness empresarial e podemos ajudar a sua empresa a melhorar a qualidade de vida e saúde dos seus colaboradores!